Creio que não existe nada de mais belo, de mais profundo, de mais simpático, de mais viril e de mais perfeito do que o Cristo; e eu digo a mim mesmo, com um amor cioso, que não existe e não pode existir. Mais do que isto: se alguém me provar que o Cristo está fora da verdade e que esta não se acha n'Ele, prefiro ficar com o Cristo a ficar com a verdade. (Dostoievski)

FAÇA COMO EU: VISITE O BLOG DELES, E SIGA-OS TAMBÉM! :)

30 de set de 2009

meu primeiro vôo de asa delta!!! inesquecível!!!

Olá, amigos!


Neste vídeo está registrado meu primeiro vôo de asa delta! :) E este é o meu primeiro vídeo editado no YouTube! :) Para ver melhor, deixe passar uma vez para carregar, e veja depois direto, sem interrupções. Espero que você goste, porque deu um trabalho... Comentários são bem-vindos!




29 de set de 2009

na na ni na na...


Olá!


Amigos, aqui estava a notícia engraçadinha, e aparentemente inocente, pueril, com a foto dos animais, um cachorro pastor alemão e um veado. Sabem que eu comecei a me sentir incomodada com isso? Sério mesmo. Comecei a achar feio, vulgar, de mau gosto, sem graça e mau, até que não aguentei, vim aqui e joguei no lixo a tal piada. Ah, ninguém merece, né? Se eu não estava me sentindo bem, tinha mais é que tirar mesmo a foto e a notícia, cheia de subentendidos e entrelinhas.


Um abraço,


Maya


:)

28 de set de 2009

mercado e família, texto de rubem amorese

O divórcio cresceu, no Brasil, de 3,3 para 17,7 em cada 100 casamentos, entre 1984 e 2002, de acordo com a pesquisa patrocinada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).1 Descobriu-se uma correlação significante entre a chegada da televisão e o aumento dos divórcios. 

Analisando os censos de 1970, 80 e 91, Chong e La Ferrara descobriram que a proporção de mulheres separadas ou divorciadas cresce significantemente com a chegada das telenovelas. Isso fica mais evidente em cidades menores, onde o sinal de televisão atinge uma fração maior da população.

A pesquisa buscou a influência das novelas sobre a situação socioeconômica das mulheres. Seus autores dizem que
as novelas criticam, sistematicamente, valores tradicionais e fomentam a circulação de ideias modernas, como a emancipação e o fortalecimento da mulher no trabalho e em casa. “Separação e divórcio são reflexos naturais dessas atitudes”, dizem eles.

O estudo abrangeu todas as novelas da Globo, de 1965 a 2004. Os resultados revelaram que o relacionamento extraconjugal feminino é relativamente constante ao longo do tempo. Cerca de 30% dos personagens femininos são infiéis.

Outro achado é que
separação ou divórcio eram temas praticamente ausentes das conversas entre os personagens até meados dos anos 70. Daí em diante cresceram, até chegarem à média de 20%. 

Conduzida em mais de 3 mil municípios brasileiros, a pesquisa revela que
novos padrões de “normalidade comportamental” podem ser estimulados pelas novelas e podem atingir grupos específicos (como, no caso, as mulheres casadas), a um baixo custo. Podem, assim, ser empregados como ferramentas de políticas públicas. Nesse sentido, os autores esperam estar fornecendo ao BID e aos governos meios de usar mais eficientemente essa poderosa arma.

Os autores de novelas, ao serem criticados por sua ousadia, alegam que não criam nada; apenas retratam a realidade já existente. Porém, desconfio que
a novela já foi eleita “a menina dos olhos do mercado”, senhor todo-poderoso de nossa cultura de massa. Repare que nem governos desafiam o mercado. Quem tentou está soterrado sob os escombros do muro de Berlim. 

Se a essa “entidade” misteriosa [o mercado] não interessar uma família formada por casamentos duradouros e fiéis, entre homens e mulheres, ela será ridicularizada nas novelas, que passarão a mostrar o “sexo sem gênero ou número” como sinônimo de liberdade: lindos casais (ou trios) coloridos, lutando contra a opressão retrógrada pelo direito de existir sob a proteção da lei e, por que não, de Deus.

Se o mercado lucrar com gente avulsa e caótica comprando compulsivamente para esquecer a dor da solidão, “desconstruirá” até a proteção que a Constituição brasileira dá à família. Seu objetivo, enfim, é recriar nossa sociedade à sua imagem e semelhança. Para ser-lhe senhor; “...para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta ou o número do seu nome” (Ap 13.17). E a mídia, em geral serva fiel, já recebeu suas ordens.


Nota
1. “Television and Divorce”; evidence from Brazilian novelas. Disponível em:
http://idbdocs.iadb.org/wsdocs/getdocument.aspx?docnum=1856109


Rubem Amorese, autor deste texto, é consultor legislativo no Senado Federal e presbítero na Igreja Presbiteriana do Planalto, em Brasília. É autor de, entre outros, Louvor, Adoração e Liturgia e Fábrica de Missionários -- nem leigos, nem santos.
ruben@amorese.com.br


FONTE: Site da Revista Ultimato 


NOTA DA MAYA: Os grifos em negrito e vermelho, ao longo do texto, são meus.

26 de set de 2009

indignação: dever cívico e cristão, texto de alderi de souza matos

Estamos acostumados a pensar na indignação como um sentimento negativo. Certamente ela pode ter essa conotação, como a própria Escritura aponta em diversas passagens. O apóstolo Paulo, ao falar de algumas atitudes que os cristãos deviam abandonar, começa a lista mencionando a ira, a indignação e a maldade (Cl 3.8). É claro que aqui o termo significa desejar o mal para outra pessoa, sentir ódio, e nesse sentido só pode ser algo condenável. Em outros textos, porém, a palavra adquire um sentido positivo, indicando uma reação de inconformidade e de repúdio ao mal, ao erro, à injustiça. Um dos provérbios de Salomão afirma: “Os que desamparam a lei louvam o perverso, mas os que guardam a lei se indignam contra ele” (Pv 28.4). O próprio Jesus teve esse sentimento em algumas ocasiões (Mc 3.5; 10.14).

Corretamente entendida, a indignação pode ser uma atitude não apenas aceitável, mas absolutamente necessária para que certas situações sejam transformadas. Sentir indignação significa reagir diante do mal, não ficar passivo e indiferente, protestar ativamente contra aquilo que atenta contra a verdade, contra a justiça, contra a dignidade humana. Esse é um sentimento que infelizmente tem faltado aos brasileiros, em especial a muitos cristãos. Vivemos num país marcado por clamorosas distorções, por horrendas deturpações em nossa vida nacional... e ficamos calados. Com o nosso silêncio, contribuímos para que o mal se perpetue, aumente e pareça normal. Existem algumas áreas em que devemos mostrar o nosso protesto vigoroso, e também a nossa disposição de dar uma contribuição positiva, de oferecer alternativas melhores.

Sociedade e cultura
Ao lado de muitas coisas apreciáveis, a nação brasileira possui elementos de grande malignidade, que deveriam despertar a indignação de todos, a começar dos cristãos. O nível de violência de nossa sociedade é inaceitável para um país que se diz civilizado, uma “potência emergente”. A criminalidade é um câncer que corrói o tecido social, gerando destruição, desespero, um senso permanente de medo e ansiedade. A periculosidade do trânsito em nossas ruas e estradas é sabidamente uma das maiores do mundo. Devido a esses males, todos os anos milhares de pessoas, a maior parte jovens, perdem a vida, deixando famílias destroçadas pela dor e imensos prejuízos para o país. O desrespeito pela vida humana no Brasil também assume outras formas, como as condições aviltantes em que vivem milhões de pessoas e a lamentável situação de boa parcela dos serviços de saúde pública. No entanto, o fatalismo amortece as consciências e pouco se faz para mudar tais situações.

Precisamos protestar e clamar contras essas indignidades de maneira vigorosa e ao mesmo tempo inteligente e criativa. Um belo exemplo desse tipo de iniciativa é o movimento Rio de Paz, da Igreja Presbiteriana da Barra da Tijuca, pastoreada pelo Rev. Antônio Carlos Costa, que por meio de ações silenciosas, mas de grande dramaticidade (como colocar milhares de cruzes numa praia), procura sensibilizar governantes e opinião pública para os números da violência no Brasil. Todos nós podemos fazer telefonemas, enviar e-mails, contatar os nossos representantes, apelando contra a impunidade, reivindicando leis mais rigorosas, exigindo maior responsabilidade e eficiência das autoridades. 

Política e governo
Outra área em que ocorrem chocantes deformações da vida nacional brasileira é o setor político. Diariamente, nos noticiários, somos obrigados a assistir ao espetáculo deprimente dos órgãos legislativos com suas CPIs ineficazes, com seus conselhos de ética coniventes com o erro, com seus deputados e senadores sob permanente suspeita de irregularidades. São nossos representantes, são pagos com os nossos impostos, mas muitos deles estão mais interessados em defender as suas agendas pessoais, os seus mesquinhos interesses paroquiais e partidários. Quanto ao executivo federal, é dirigido por um líder que gosta de exaltar as virtudes da democracia, mas tolera ações ilícitas de movimentos de esquerda, prestigia governantes estrangeiros que violam direitos humanos e, em nome do questionável conceito de “governabilidade”, adula partidos e políticos conhecidos por sua falta de integridade moral.

Onde está a nossa indignação contra tal estado de coisas? Seria maravilhoso se o povo brasileiro demonstrasse nesse âmbito o mesmo entusiasmo que tem, por exemplo, pelos esportes. Muitos fazem tudo pelo seu time preferido, até cometem desatinos, mas onde está a torcida organizada a favor do Brasil, onde estão aqueles que vestem a camisa do patriotismo, da defesa da lei e da ordem, a começar pelas altas esferas do poder? Precisamos nos mobilizar, mostrar a nossa insatisfação, a nossa divergência do que está ocorrendo, sair do marasmo, da passividade cúmplice, pelo voto responsável, pela cobrança de coerência, de resultados, de ações moralizadoras. A experiência tem demonstrado que, quando as pessoas se mobilizam e reivindicam, os mandatários respondem.

A própria carne
Os cristãos em geral e os evangélicos em particular não terão autoridade moral para clamar contra essas aberrações da vida brasileira, não poderão ser a “consciência do Estado”, se não tomarem providências, ao mesmo tempo, para pôr em ordem a sua própria casa. Em décadas passadas, a imagem dos crentes era positiva. Embora considerados um tanto esquisitos, chamavam a atenção pelo estilo de vida simples, pela integridade pessoal, pela rigorosa honestidade. Hoje, teologias deturpadoras do evangelho geram uma cultura religiosa triunfalista que anestesia as pessoas e as torna incapazes de ver os seus próprios erros. Os líderes recebem dos seus fiéis carta branca para fazerem o que desejam sem ser questionados ou criticados. Quando ocorre alguma denúncia, por mais fundamentada que seja, é interpretada como perseguição, ataque do “inimigo” e desrespeito pelo servo do Senhor.

Com isso, as igrejas evangélicas deixaram há muito tempo de ser sal e luz na sociedade brasileira. São percebidas como mais um segmento a lutar pelo próprio sucesso, pela defesa de seus interesses corporativos, e não pelo bem da coletividade. Os evangélicos conscienciosos são desafiados a clamar contra os pecados da igreja brasileira, sua rendição aos valores da sociedade materialista, seu afastamento dos preceitos de Cristo. Eles precisam se levantar e bradar contra os erros de seus dirigentes, contra as mensagens falsas e demagógicas de seus pregadores televisivos, e dizer-lhes que terão de prestar constas de seus atos às pessoas e a Deus.

Conclusão
É compreensível o sentimento de impotência e desalento que toma conta de muitos brasileiros de boa vontade, inclusive nas nossas igrejas, diante de vícios tão antigos, poderosos e arraigados que existem em nossa sociedade. Tem-se a impressão de que será impossível extirpá-los do nosso meio. No entanto, a experiência de outros povos mostra que não precisa ser assim. Na Inglaterra do século
18, a indignação e as ações concretas de muitos líderes cristãos, como o político William Wilberforce, contribuíram para o fim do tráfego de escravos e a eliminação do trabalho infantil. Nos Estados Unidos, já no século 20, o protesto do pastor Martin Luther King iniciou o vigoroso movimento que resultou no fim da segregação racial. Mesmo quando os esforços dos cristãos terminam em aparente derrota, como no caso de Dietrich Bonhoeffer, que foi morto por conspirar contra o diabólico regime de Hitler, seu exemplo e testemunho inspiram muitas pessoas a lutar pelo bem. Fiquemos indignados de maneira correta, pelos motivos corretos -- é nosso dever como cristãos e como cidadãos.

O AUTOR: Alderi Souza de Matos é doutor em história da igreja pela Universidade de Boston e historiador oficial da Igreja Presbiteriana do Brasil. É autor de A Caminhada Cristã na História e “Os Pioneiros Presbiterianos do Brasil”.
asdm@mackenzie.com.br



25 de set de 2009

delirious? what a friend i've found (muito muito lindo)







What a friend I've found 

Closer than a brother
I have felt Your touch
More intimate than lovers


Jesus, Jesus,
Jesus, friend forever


What a hope I've found
More faithful than a mother
It would break my heart
To ever lose each other


resposta ao comentário de um anônimo

Olá, a todos. 


Hoje iria postar dois excelentes textos que foram publicados na última edição da revista Ultimato, um do Alderi Souza de Matos e outro, do Rubem Amorese. Mas eles vão ficar para amanhã. Mudei de ideia. Recebi um comentário anônimo acerca de minha postagem "Vãs repetições" e, de modo geral, da maneira como tenho administrado os temas postados aqui no Blog, e achei interessante responder a essa manifestação. Como a pessoa não se identificou, não vi problemas em postar o texto e a resposta que escrevi para as ideias nele contidas. 


Um abraço,


Maya


:)


***
Anônimo disse...


Seu texto é cheio de informações e um conteúdo muito interessante,trazendo bastante conhecimento científico,mas uma pergunta que fica no ar, por que ao invés de usar o seu blog para divulgar o evangelho que você está defendendo ser o verdadeiro,você critica os políticos,fala mal de igrejas,pois pelo pouco que sei,a Bíblia diz que devemos orar pelos que exercem posição de autoridade e que devemos viver em amor.

"Timóteo 2




1 ADMOESTO-TE, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens;
2 Pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade;
3 Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador,
4 Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade."
I Corintios 12:31 e 13:1
"31 Portanto, procurai com zelo os melhores dons; e eu vos mostrarei um caminho mais excelente.
AINDA que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine."
Poderia está investindo seu tempo e blog para divulgar matérias que levariam pessoas á salvação,e não outros cristãos a vãs discussões.
Tito 3:9 :
" Mas não entres em questões loucas, genealogias e contendas, e nos debates acerca da lei; porque são coisas inúteis e vãs.
10 Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o,
11 Sabendo que esse tal está pervertido, e peca, estando já em si mesmo condenado."
Usemos a internet para a pregação do evangelho!


Sexta-feira, 25 de Setembro de 2009 12h39min00s BRT
***
Minha resposta: 
Olá, anônimo,



Agradeço por seus elogios e por seu comentário, que certamente exigiram de você leitura bíblica e pesquisa. Gostaria que você se identificasse, mas imagino  de que igreja você é, pelo conteúdo de seu texto. Vou responder.

Primeiro, meu texto não está “cheio de conhecimento científico”, como você diz. Tem conhecimento científico, e eu não o desprezo, mas meu texto, na verdade, está cheio de conhecimento bíblico. Em todo o tempo cito a Bíblia e Jesus, o qual devemos imitar. Acima de tudo, é o comportamento de Jesus que deve pautar a vida dos cristãos; entretanto, é o que menos serve de modelo hoje.

Quanto à sua pergunta, que “fica no ar”: eu uso meu blog para divulgar o evangelho, sim. Criticar o comportamento dos políticos é lutar por justiça, é denunciar os fariseus de nossos tempos, é defender a causa dos órfãos e das viúvas, e é por esse fruto que hão de conhecer os que são de Cristo. Em Isaías 58, isso fica evidente: nada há de mais esclarecedor que essa passagem, que condena os falsos rituais da igreja e diz que o verdadeiro jejum é “soltar as ligaduras da impiedade e desfazer as ataduras do jugo, deixando livres os quebrantados e despedaçando todo o jugo”. De que modo você vê isso?

É claro, anônimo, que eu defendo o verdadeiro evangelho. Não fico dentro das igrejas, usando-as para vender CDs e livros, fazendo o que os mercadores do templo faziam, ou pregando um evangelho que despreza a situação lamentável do país em que vivemos e prefere falar do MacDonald’s, um evangelho distante da situação de milhões de brasileiros, distante da luta por justiça que deveria estar encabeçada pelos cristãos. Na época em que viveu Jesus neste mundo, os fariseus e escribas exerciam poder político também, além de religioso. Isso quer dizer que quando Jesus se dirige a eles em Mateus 23, chamando-os de “hipócritas”, ele se dirige aos políticos, donos do poder, que tinham influência sobre a cobrança de impostos, a condenação de pessoas (não foram os fariseus que entregaram Jesus aos romanos?), a administração da cidade. Quando você diz que eu “falo mal dos políticos” vejo aí que você se esquece ou não leu as palavras de Jesus para se referir escribas e fariseus. Ele os chamou de hipócritas, cegos, mentirosos, insensatos, serpentes e raça de víboras. Essas palavras de Jesus, se dependesse de alguns pastores, seriam apagadas da Bíblia, pois nas igrejas prega-se um Jesus fraco, covarde, mudo, alienado, distante dos problemas concretos do povo, distante da política, diferente do Jesus que eu conheço pela leitura do Novo Testamento – não o Jesus de que me falam muitos dos pastores, quase todos “condutores cegos”, que coam o mosquito e deixam passar o camelo.

Jesus via a corrupção, a hipocrisia, a miséria do povo, o roubo, a mentira, e não se calava. Se você acha que isso é “falar mal de políticos”, então pode ter certeza: eu faço a mesma coisa que Jesus. É esse o Jesus que eu sigo. É esse o meu amado: corajoso, lúcido, consciente e verdadeiro. Você diz que eu falo mal de igrejas. De que igrejas? Você fala aqui deste meu texto, no qual critico a Teologia da prosperidade? É isso que você chama de “igreja”? Uma teologia demoníaca e em desacordo com a Bíblia? Sim, eu critico. Sim, e eu levo tudo à luz da Palavra. Veja hoje o mundo evangélico, como está. Em quê o povo de Deus tem sido sal e luz? Na fila do MacDonald’s? Fechado nas suas igrejas, sem lutar por justiça, por dignidade, compactuando com a corrupção dos políticos, com um mundo sujo e torpe? Conformando-se com este mundo? Calado, em seus cultos de domingo?

Do mesmo modo que você fala que eu “falo mal das igrejas” você deve achar que os Profetas falavam mal de suas igrejas, e que o próprio Jesus falava mal das igrejas de sua época. Veja em Jeremias 2, versos de 8 a 13. Ele fala mal da “igreja”, quando denuncia os pastores que, segundo a Palavra, prevaricaram contra o Senhor? Veja o mesmo Jeremias, cap. 23: “Ai dos pastores que destroem e dispersam as ovelhas do meu pasto”... Estaria Jeremias “falando mal” dos pastores? Ou estaria Jeremias sendo profeta? Há tantos outros exemplos... Se você ler a Bíblia, há de encontrá-los em Isaías, em Amós, nos Evangelhos... Infelizmente, a maioria das pessoas só se lembra ou só lê na Bíblia aquilo que lhes interessa. Jesus denunciou os falsos pastores, os “lobos em pele de cordeiros”. Você acha que só havia lobos na época de Jesus? Não, eles existem hoje! E publicam livros, vendem CDs de pregação, andam de terno e têm programas de TV. Mas você, anônimo, que não tem coragem de dizer quem é, acredita que denunciar as atitudes antibíblicas dessas pessoas à luz da Palavra é “falar mal das igrejas”, e é por conta de comportamentos como o seu, e da tolerância ao mal dentro das igrejas, é que há tantos escândalos, corrupção e desânimo nas igrejas evangélicas de hoje. Isso, sim, impede que muitos sejam levados à salvação. O descrédito da maioria das igrejas nos dias atuais vem do fato de que elas se tornaram lugares de alienação e comércio, e os que fazem isso com as igrejas também se calam diante das injustiças, achando que seu silêncio e sua omissão contribuem para levar a salvação às pessoas. Você acha que a maioria dos que não conhece Jesus não vê como agem muitas igrejas, muitos líderes, hoje? Você fala de amor, em Coríntios, mas onde está o amor pelos pobres, injustiçados, oprimidos? Está numa cesta básica? Nas roupas usadas que são doadas? Manifestar-se contra a corrupção na política é manifestar amor pelos que são prejudicados por essa corrupção. Mais que isso, é não se conformar com este mundo, é ter sede e fome de justiça e mostrar às pessoas o caráter digno de Jesus, manifestando-se em nós.

Outra coisa: creio que você se confunde quando cita Timóteo 2. Desculpe-me, mas devo dizer: orar pelas autoridades não nos impede de denunciá-las. As duas ações não são contrárias. Oremos pelas autoridades, para que se convertam, para que Deus abra seus olhos, para que ajam em prol da justiça. E também denunciemos o mal que essas mesmas autoridades praticam contra os pobres, contra os órfãos e as viúvas de nosso tempo. Onde está o antagonismo dessas duas ações? Jesus fez isso. Orou por aqueles que o perseguiam. Na cruz, pediu a Deus que os perdoasse, porque não sabiam o que faziam. Esse é o ministério sacerdotal de Jesus. Ele orava por todos, orava para que fossem salvos, orava para que se arrependessem, orava para que deixassem seus maus caminhos. Mas Jesus também denunciava o mal. Ele denunciava a injustiça praticada pelas autoridades, e fez isso muitas vezes, não só em Mateus 26, como também no Sermão do Monte, em que ele diz que felizes são os que têm fome e sede de justiça. Se felizes são os que têm fome e sede de justiça, são infelizes os que se conformam e se calam diante da injustiça.  

Também não entendo, anônimo, o que você quis dizer quando se referiu a “questões loucas”. A que genealogias e contendas você se refere? Será que Paulo, ao escrever para Tito, se referiu a Cristo, que chamou os fariseus de hipócritas e denunciou a injustiça? Ou aos que desobedeceram as autoridades romanas e pregaram a palavra com intrepidez, em Atos? O que você quer caracterizar como “questões loucas, contendas, debates acerca da lei, coisas inúteis e vãs”? Com sua citação você se refere às minhas postagens, que denunciam os políticos hipócritas? Ou aos meus textos que desmascaram os lobos, abrigados em pele de cordeiro, nas igrejas, pregando a Teologia da prosperidade? Essas são para você as “questões loucas” etc.? Pois para mim, vãs são as pregações que se esquecem dos pobres, dos presos, dos doentes, da misericórdia, da justiça de Deus, das boas obras, do amor... Veja o que Jesus denuncia, em Mateus 25:41-46. Eu me preocupo com isso, pois hoje escuto na igreja pregações que falam do “eu”, cada vez mais, e cada vez menos do próximo e de Deus. Você usa uma passagem de Tito, carta que Paulo escreveu a um de seus auxiliares, que estava em Creta, a fim de ajudar a consolidar a igreja e a direcionar a escolha dos líderes, e de mostrar o papel dos anciãos, das idosas, das jovens etc., para tentar caracterizar meu pensamento como vão, e minhas postagens como contendas. Veja, Paulo fala a Tito acerca dos falsos mestres, que devem ser repreendidos e silenciados. A quem ele se refere? Paulo, que aprendeu a estar satisfeito em qualquer circunstância material, hoje denunciaria os falsos mestres da Teologia da prosperidade, que estão ricos, cheios de bens que a traça e a ferrugem vai corroer, mas pouco ocupados em visitar os presos, os doentes e os fracos de que Jesus fala em Mateus 25:35. Esses, que para mim são falsos mestres, estão ocupados em pregar uma doutrina maligna, que distorce a Palavra de Deus e está  misturada com religiões orientais, valorizando o material e se esquecendo do mais importante que a Bíblia nos ensina.

De acordo com sua postagem, também quero saber: quem é o homem herege? Quem é o pervertido? Quem é o condenado? É o que está dentro da Igreja? É o que está fora? Herege, para mim, são os muitos lobos em pele de cordeiro, insensíveis e alienados, despreocupados com sua Nação, que não se indignam com a corrupção, que pregam um evangelho pela metade, que adaptam os versos bíblicos de acordo com suas necessidades e interesses, que manipulam os fieis, que são verdadeiros vendilhões do templo e usam a igreja para enriquecer e fazer seus negócios e seu comércio. 

Para finalizar, devo esclarecer: eu uso a Internet para a pregação do evangelho. O problema é que o seu evangelho, pelo visto, é diferente do meu. O meu é integral, inteiro, com todas as vírgulas e todas as frases de Jesus. O seu exclui o Jesus que tem sede de justiça e denuncia os hipócritas escribas e fariseus, os poderosos de sua época. Prova maior disso é que em seu texto, anônimo, você não citou nenhuma palavra de Jesus, desse mesmo evangelho que você me admoesta a pregar.

Um abraço,





Maya

23 de set de 2009

eu sou louca por Jesus.... i'm a Jesus freak. :)

Vídeo de show ao vivo da incrível banda dC Talk.




Eu sou dessa tribooooooooooooooooooooo!!!!!! 

E eles não ficam dizendo: "Diga para a pessoa que está ao seu lado..."



Veja e reveja e reveja... E fique Jesus freak... Dica: veja até o final, vale a pena...

21 de set de 2009

vãs repetições

Tenho que dizer: não aguento mais. Após anos e anos ouvindo sermões que se utilizam sempre da mesma técnica, devo confessar que cheguei ao meu limite. Não sei se foi por ter constatado a pasmaceira e a falta de espírito crítico e de conhecimento que anda dentro das igrejas, não sei se foi por ter compreendido que alguns rituais são vazios em si mesmos, mas o fato é que me dei conta de que minha paciência anda curta mesmo com aqueles pregadores que de cinco em cinco minutos dizem: “Diga para a pessoa que está ao seu lado...”


Outro dia, conversei com um jovem pregador a esse respeito. Perguntei: Por que você diz, o tempo todo, “diga para a pessoa que está ao seu lado...”? Resolvi tomar coragem e questionar o que ninguém mais questiona, a fim de tentar obter alguma resposta. Ele me explicou: “A Bíblia diz que aquilo que você proclamar com seus lábios se torna realidade...”


Isso é muito engraçado... Vejam só: a Bíblia diz que o que nós pedirmos em oração, crendo... Mas onde está, lá, a confissão positiva? A Bíblia não é rasa. Usar um verso bíblico e não contextualizá-lo é má fé ou ignorância. A Palavra também diz muitas outras coisas, e interpretar um verso bíblico sem ligá-lo a todos os outros é correr o risco, num extremo, de justificar até mesmo a poligamia e o homossexualismo.


Primeiro: a oração é atendida segundo a vontade de Deus. Segundo: quem faz as coisas acontecerem não é o homem ou a mulher evangélica, não é a sua “palavra”, repetida, se for o caso, um milhão de vezes, mas Deus, com o seu poder, que tem a misericórdia de ouvir a sua oração e, pelo seu poder, atendê-la.


Acho engraçado alguns evangélicos adeptos da Teologia da Prosperidade virem com essa, de que vão “proclamar”, “decretar”, “ordenar”, e aí tudo vai acontecer. Teologia da Prosperidade é sincretismo [veja o link:  http://tiny.cc/A02mT], e é demoníaca, pois “proclamar” o poder da sua palavra é sincretismo com religiões hindus e orientais [ http://tiny.cc/A02mT], quase sempre, que invadiram o mercado nos anos 80 sob a forma de livros de autoajuda. E, creiam, não é nada além disso. Acho lamentável ir a uma igreja evangélica e ver, aqui e ali, a influência de religiões as mais variadas. Os adeptos da Teologia da Prosperidade estão todos com o pé nas religiões orientais, que mentalizam, acreditam no poder cósmico da palavra positiva etc. Outros, nas igrejas do reteté e na Igreja Universal do Reino de Deus, fazem o sincretismo com as religiões espíritas, sobretudo as de origem africana: é a chamada macumba evangélica. E por aí vai. Não é à toa que Deus disse que é a falta de conhecimento do povo que o faz ser destruído [Os 4:6]. A palavra de qualquer pessoa, em relação a Deus, só é cumprida se Deus, Ele mesmo, assim o desejar. NADA ACONTECE FORA DA VONTADE DE DEUS, PORQUE VOCÊ PROCLAMOU COM SUA BOCA UMA PALAVRA "X" DE FÉ, OU PORQUE VOCÊ MENTALIZOU, OU PROFETIZOU, OU SEI LÁ MAIS O QUÊ. Não é a palavra em si que tem poder, mas aquele que faz todas as coisas, e por meio do qual todas as coisas são feitas e existem. É a palavra dele que trouxe as coisas à existência, não a palavra repetida de modo vão por nós, pecadores remidos unicamente pela graça. Onde está escrito que a vã repetição de qualquer pessoa, por mais bem intencionada que seja, vai funcionar como uma varinha de condão?




Muito bem, ficamos aí. Essa é a justificativa. Hoje, a igreja vive de respostas fáceis e pregações tão rasas quanto um pires, e eu não aguento mais. Os pastores adotam uma postura triunfalista arrogante - que eles dizem ser "autoconfiança" - e não lêem nada, não se informam, apenas chegam ao púlpito cheios de pose e falando besteira atrás de besteira. E há quem os aplauda.




Na Bíblia não há nada disso. Encontre, para mim, você que está lendo este texto, o trecho em que Jesus, pregando, dizia: “Diga para a pessoa que está a seu lado: Bem aventurado...” É claro que não, Jesus não era bobo. Ele sabia que vãs repetições são demoníacas, pois fazem o homem repetir palavras mecanicamente. Em vez de ter o coração cheio do que fala, o homem que se utiliza da confissão positiva tenta encher o seu coração por meio de suas vãs repetições. E, o pior, o pastor que utiliza a técnica não sabe o quanto constrange as pessoas com isso. Os hindus usam bastante as vãs repetições, em seus mantras. Todas as religiões da Nova Era fazem isso, porque acham que a palavra, por si só, tem poder. Onde fica Deus nisso? Fica em lugar nenhum, porque para os hindus, ou para os budistas, ou para quem quer que não seja cristão, Deus fica fora dessa história, o negócio é você repetir, repetir, repetir... E o poder cósmico de suas palavras, - sim, porque as suas palavras têm poder... Vai fazer... Então, “diga para a pessoa que está a seu lado...”


O jovem com que eu falei, surpreso, me disse: “Você é a primeira pessoa que me diz que não gosta disso...”. É claro, eu devo ser a primeira pessoa que rompe o constrangimento geral e tem coragem suficiente para falar de algo que, apesar de incomodar, já virou liturgia nas igrejas evangélicas, assim com o os católicos durante as missas repetem milhares de coisas mecanicamente, ou, quando rezam o terço, repetem dezenas de vezes a oração da Ave-maria ou o Pai nosso. A verdade é que se qualquer pessoa fizer uma consulta franca entre os membros da igreja vai encontrar muitos, mas muitos mesmo, que acham constrangedor e estúpido ter que ficar repetindo “diga para o irmão ao lado...” durante todo o culto. Francamente, eu me sinto uma imbecil ao ter que virar para a pessoa ao lado e repetir palavras que não são minhas; que não refletem meu sentimento; que não saem do meu coração para Deus nem para "a pessoa que está ao meu lado"; que não estão de acordo, muitas vezes, com o que penso e creio; que são meras repetições; que são uma forma de testar o canal [veja o link:  http://tiny.cc/ogEGi] e evidenciam a função fática, nada mais, sendo parte de uma estratégia comunicativa sem ser parte da Bíblia nem do “culto racional” [Rm 12:1]; que compõem a estratégia de pastores que seguem a cartilha da confissão positiva; que são qualquer coisa, menos bíblicas.


Por isso, a partir de hoje eu nunca mais vou repetir nada para a pessoa que está ao lado. Posso orar com ela, posso dizer coisas boas, posso cumprimentá-la. Mas não vou dizer mais nada guiada por essa encenação antibíblica e idiotizante. E acho que vou é mudar de igreja.


***


Niterói, 21/09/2009.

17 de set de 2009

novos links

Olá,

Nesses últimos dias tomei conhecimento de um monte de blogs excelentes, ligados à política e à discussão sobre cidadania, respeito ao eleitor, luta por justiça e verdade. Gostaria aqui de citar cada um deles e colocar seus links, para que você possa também visitá-los. Vale a pena degustar cada um deles! Sobra talento e bom humor, ideias novas, informações inusitadas e bem interessantes, ainda que muitas vezes seja indigesto falar de política no Brasil. Enfim. :)

15 de set de 2009

a conversa censurada entre sarney e fernando sarney

notícia já censurada: vazamento da polícia federal beneficou Sarney. Fernando Sarney mandou "limpar as gavetas"...

Para ampliar, clique na imagem


Vazamento de operação da PF beneficiou clã Sarney

Relatório da PF mostra que o presidente do Senado atuou pessoalmente para evitar que o filho fosse preso
De Rodrigo Rangel, de O Estado de S.Paulo:
Relatório da Polícia Federal a que o Estado teve acesso mostra que o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), atuou pessoalmente para evitar que o filho, o empresário Fernando Sarney, fosse preso durante a Operação Boi Barrica, rebatizada de Operação Faktor. Esta matéria estava pronta há mais de um mês, mas só pôde ser publicada nesta terça-feira, 15, devido ao fim da censura imposta ao Estado.
Para a PF, Sarney teve informações privilegiadas sobre o andamento da investigação, que corria em segredo de justiça. O relatório mostra que os Sarney, que foram à Justiça para impedir o Estado de publicar informações sobre a operação, foram os primeiros a se beneficiar do vazamento de dados sigilosos do inquérito.
No documento, a polícia transcreve uma conversa do próprio senador Sarney com o filho. É o primeiro de uma sequência de diálogos que, segundo os investigadores, deixam claro que a família soube, com antecedência, da possibilidade de Fernando ser preso e ter seus endereços devassados em ação de busca e apreensão. O vazamento levou a PF a desistir da busca.
O relatório foi enviado em setembro de 2008 pelo delegado da operação, Márcio Adriano Anselmo, ao juiz encarregado do caso, Neian Milhomem Cruz, em atuação na 1ª Vara Federal Criminal de São Luís. Destinava-se, nas palavras do delegado, a comunicar "fatos graves ocorridos no decorrer da investigação em andamento, que denotam o claro vazamento de medidas impetradas por esta autoridade".
O vazamento se deu num momento importante da investigação. Um mês antes, em 20 de agosto, o delegado pedira ao juiz a prisão de Fernando Sarney, da mulher dele, Teresa Murad, e de outros investigados. Pedira, ainda, autorização para realizar uma operação de busca e apreensão nos endereços comerciais e residenciais do grupo. O delegado relata que, oito dias depois de protocolados os pedidos, tiveram início "condutas suspeitas por parte dos investigados".
Um telefonema de 3 de setembro de 2008, listado em um relatório da Polícia Federal ao qual o Estado teve acesso, ajuda a reforçar a tese de que a família Sarney se beneficiou do vazamento de dados da Operação Boi Barrica.
Nele, Fernando Sarney liga para sua secretária, em São Luís, para pedir que ela esvaziasse as gavetas de sua mesa. Esta matéria estava pronta há mais de um mês, mas só pôde ser publicada nesta terça-feira, 15, devido ao fim da censura imposta ao Estado.
"Eu queria que você fizesse o seguinte, tudo que está em cima da mesa. Tu deixa, eu quero que você pegue uma caixa, tire tudo que está nas gavetas, tudo, tudo, tudo, bota numa caixa e guarda contigo em algum lugar, tá? Quando eu chegar eu te digo o que fazer", orientou.
"Fernando ainda tenta justificar tal pedido como se fosse ocorrer uma troca de móveis ou uma limpeza", afirma o relatório da PF.
O delegado lista outros sinais do que, a seu ver, não deixa dúvidas sobre o vazamento, para Fernando Sarney, de informações sobre os pedidos de prisão e busca. Ainda no dia 3 de setembro, os investigadores interceptaram um e-mail enviado por Ana Clara Sarney, neta do presidente do Senado e filha de Fernando.
A mensagem informava os números de quatro procedimentos relacionados à investigação - todos corriam sob segredo. O e-mail de destino era j.sarney@uol.com.br.
***
ESTA NOTÍCIA FOI PUBLICADA NO BLOG DO NOBLAT, MAS A PÁGINA JÁ FOI RETIRADA DO AR. AS NOTÍCIAS FORAM MOMENTANEAMENTE DIVULGADAS E, LOGO DEPOIS, CENSURADAS. OS LINKS NÃO VÃO DAR EM LUGAR NENHUM. ESTE É O PAÍS "LIVRE E DEMOCRÁTICO" CONSTRUÍDO PELO PT COM  A AJUDA DE SARNEY. UM PAÍS QUE BENEFICIA UM DOS MAIORES CRIMINOSOS DA HISTÓRIA, UM HOMEM TRUCULENTO, HÁ 54 ANOS NO PODER, QUE FEZ DO MARANHÃO O ESTADO MAIS MISERÁVEL DO BRASIL, ENQUANTO ELE E SEUS ASSECLAS HOJE ESTÃO MILIONÁRIOS. UM ENGANADOR QUE SE LIVROU DE 11 PROCESSOS NO SENADO COM BASE EM CONCESSÃO DE BENEFÍCIOS ELEITOREIROS, CORRUPÇÃO E CHANTAGENS. ESSE É O BRASIL CONSTRUÍDO PELO PT. 

Leia aqui a notícia na íntegra: http://www.opovo.com.br/politica/909745.html

reviravolta: jornal o estado de são paulo continua sob censura.


Para entender o caso, clique AQUI  e leia tudo no site do jornal O Estado de São Paulo.
Para mandar um e-mail para o Senador José Sarney, envie para j.sarney@uol.com.br ou sarney@senador.gov.br

Sarney diz que imprensa é inimiga das instituições políticas.

Se dependesse de Sarney, não haveria blogs, nem outros jornais além do seu, o manipulado O Estado do Maranhão.

fim da censura ao Estadão.




Justiça derruba liminar que censurou Grupo Estado

Recurso judicial foi apresentado por Fernando Sarney, filho do presidente do Senado

José Sarney subiu à tribuna nesta terça-feira para dizer que "a mídia é inimiga das instituições"

SÃO PAULO - O Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF) derrubou nesta terça-feira, 15, a liminar que proibiu o jornal O Estado de S. Paulo e oestadao.com.br de publicar reportagens que contenham informações sobre a Operação Faktor, mais conhecida como Boi Barrica.  
Com a decisão, o estadao.com.br fica autorizado a veicular as conversas telefônicas que apontam envolvimento do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), na contratação do ex-namorado de sua neta, por meio de ato secreto, além dos desdobramentos do inquérito em que Fernando Sarney, filho do ex-presidente, é investigado.
O recurso judicial que pôs o jornal sob censura foi apresentado por Fernando Sarney, suspeito de tráfico de influência, lavagem de dinheiro e remessa ilegal de divisas para o exterior. A censura veio em meio às pressões para que José Sarney deixe a presidência do Senado.
O advogado do Grupo Estado, Manuel Alceu Afonso Ferreira, entrou com dois recurso diferentes: uma exceção de suspeição contra o desembargador Dácio Vieira, há uma semana, e um mandado de segurança contra a liminar, cuja entrada no TJ-DF foi nesta quarta-feira, 12.
O mandado de segurança, que derrubou a liminar, tem como objetivo garantir o reconhecimento de um direito incontestável que está sendo violado ou ameaçado por ato manifestamente inconstitucional de uma autoridade - no caso, a própria censura imposta por Dácio Vieira.
Já a exceção de suspeição, coloca o desembargador como impedido de julgar o caso, dada sua reconhecida proximidade com a família Sarney. Ex-consultor jurídico do Senado, o desembargador é do convívio social da família Sarney e do ex-diretor-geral Agaciel Maia. Dácio Vieira foi um dos convidados presentes ao luxuoso casamento de Mayanna Maia, filha de Agaciel, da qual Sarney foi padrinho.
O deferimento do mandado de segurança não implica, no entanto, na suspensão da ação movida por Fernando Sarney. O processo continua sendo apreciado pelo desembargador Dácio Viera, com a diferença de que, agora, sem a censura.
***
Veja também:

carta de marcelo tas ao PT (e eu endosso)

CARTA AOS PETISTAS

Por não ser petista, sempre fui considerado "de direita" ou "tucano" pelos meus amigos do falecido Partido dos Trabalhadores.

Vejam, nunca fui "contra" o PT. Antes dessa fase arrogante mercadântica-genoínica, tinha respeito pelo partido e até cheguei a votar nos "cumpanheiro". A produtora de televisão que ajudei a fundar no início da década de 80, a Olhar Eletrônico, fez o primeiro programa de TV do PT. Do qual aliás, eu não participei.

Desde o início, sempre tive diferenças intransponíveis com o Partido dos Trabalhadores. Vou citar duas.

Primeira: nunca engoli o comportamento homossexual dos petistas. Explico: assim como os viados, os petistas olham para quem não é petista com desdém e falam: deixa pra lá, um dia você assume e vira um dos nossos.

Segunda: o nome do partido. Por que "dos Trabalhadores"? Nunca entendi. Qual a intenção?

Quem é ou não é "trabalhador"? Se o PT defende os interesses "dos Trabalhadores", os demais partidos defendem o interesse de quem? Dos vagabundos?

E o pior, em sua maioria, os dirigentes e fundadores do PT nunca trabalharam. Pelo menos, quando eu os conheci, na década de 80, ninguém trabalhava. Como não eram eleitos para nada, o trabalho dos caras era ser "dirigentes do partido". Isso mesmo, basta conferir o currículum vitae deles. 

Repare no choro do Zé Genoníno quando foi ejetado da presidência do partido. Depois de confessar seus pecadinhos, fez beicinho para a câmera e disse que no dia seguinte ia ter que descobrir quem era ele. Ia ter "que sobreviver" sem o partido. Isso é: procurar emprego. São palavras dele, não minhas. 

Lula é outro que se perdeu por não pegar no batente por mais de 20, talvez 30 anos... Digam-me, qual foi a última vez, antes de virar presidente, que Luis Ignácio teve rotina de trabalhador? Só quando metalúrgico em São Bernardo. Num breve mandato de deputado, ele fugiu da raia. E voltou pro salarinho de dirigente de partido. Pra rotina mole de atirar pedra em vidraça.

Meus amigos petistas espumavam quando eu apontava esse pequeno detalhe no curriculum vitae do Lula. O herói-mor do Partido dos Trabalhadores não trabalhava!!! 

Peço muita calma nessa hora. Sem nenhum revanchismo, analisem a enrascada em que nosso presidente se meteu e me respondam. Isso não é sintoma de quem estava há muito tempo sem malhar, acordar cedo e ir para o trabalho. Ou mesmo sem formar equipes e administrar os rumos de um pequeno negócio, como uma padaria ou de um mísero botequim?

Para mim, os vastos anos de férias na oposição, movidos a cachaça e conversa mole são a causa da presente crise. E não o cuecão cheio de dólares ou o Marcos Valério. A preguiça histórica é o que justifica o surto psicótico em que vive nosso presidente e seu partido. É o que justifica essa ilusão em Paris... misturando champanhe com churrasco ao lado do presidente da França... outro que tá mais enrolado que espaguete.

Eu não torço pelo pior. Apesar de tudo, respeito e até apoio o esforço do Lula para passar isso tudo a limpo. Mesmo, de verdade. 

Mas pelamordedeus, não me venham com essa história de que todo mundo é bandido, todo mundo rouba, todo mundo sonega, todo mundo tem caixa 2... Vocês, do PT, foram escolhidos justamente porque um dia conseguiram convencer a maioria da população (eu sempre estive fora desse transe) de que vocês eram diferentes. Não me venham agora querer recomeçar o filme do início jogando todos na lama.

Eu trabalho desde os 15 anos. Nunca carreguei dinheiro em mala. Nunca fui amigo dessa gente. 

Pra terminar uma sugestão para tirar o PT da crise. Juntem todos os "dirigentes", "conselheiros", "tesoureiros", "intelectuais" e demais cargos de palpiteiros da realidade numa grande plenária. Juntos, todos, tomem um banho gelado, olhem-se no espelho, comprem o jornal, peguem os classificados e vão procurar um emprego para sentir a realidade brasileira. Vai lhes fazer muito bem. E quem sabe depois de alguns anos pegando no batente, vocês possam finalmente, fundar de verdade um partido de trabalhadores.


Assinado: Marcelo Tas (publicado no www.blogdotas.com.br)

***

Nota: Ao contrário do Tas, eu fui petista. Infelizmente. Vergonha.

SARNEY ENCOMENDA O LANCHE DO TSE.




Como o Jornal Nacional falou, o ministro Eros Grau, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu nesta segunda-feira (14) suspender em caráter liminar (provisório) os julgamentos dos pedidos de cassação de mandato que tramitam no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A decisão se refere apenas aos processos protocolados diretamente no TSE que não tenham passado pelos tribunais regionais eleitorais (TREs). A medida vale para processos contra governadores, senadores e deputados federais.

Os únicos beneficiados com a decisão do ministro Eros Grau são Marcelo Déda (PT), governador de Sergipe, e Roseana Sarney (PMDB), do Maranhão, que herdou o cargo após a cassação de Jackson Lago, mas já é alvo de processos por suspeita de fraude eleitoral. 

A realidade é que a partir desta cassação se for mantida será criada uma jurisprudência que dará o direito a que outros já cassados recorram. ou seja MEGA GIGA PIZZA BRASIL sendo feita.

Fique de olho!!!

13 de set de 2009

T-Mobile Sing-along Trafalgar Square

Recebi a dica e o texto do Blog da Glória (Leopoldina - MG)

Uma empresa de telefonia móvel inglesa promoveu essa mobilização na Trafalgar Square, em Londres, reunindo mais de 13 mil pessoas.
A empresa simplesmente mandou um convite pelo celular: "esteja na Trafalgar Square tal dia, tal horário". E nada mais foi dito.
Os que foram acharam que iam dançar, como tem acontecido em outras mobilizações desse tipo.
Mas, na hora, distribuíram microfones, muitos, muitos, muitos mesmo, e fizeram um karaokê gigante, de surpresa!!!
E todo mundo que estava na praça, quem estava passando, quem nem sabia do convite, cantou junto. É de arrepiar!
Ideias simples como essa podem fazer um mundo ser melhor... Observe a expressão de satisfação no rosto das pessoas...


Marcadores

Comportamento (719) Mídia (678) Web (660) Imagem (642) Brasil (610) Política (501) Reflexão (465) Fotografia (414) Definições (366) Ninguém Merece (362) Polêmica (346) Humor (343) link (324) Literatura (289) Cristianismo (283) Maya (283) Sublime (281) Internacional (276) Blog (253) Religião (214) Estupidez (213) Português (213) Sociedade (197) Arte (196) La vérité est ailleurs (191) Mundo Gospel (181) Pseudodemocracia (177) Língua (176) Imbecilidade (175) Artigo (172) Cotidiano (165) Educação (159) Universidade (157) Opinião (154) Poesia (146) Vídeo (144) Crime (136) Maranhão (124) Livro (123) Vida (121) Ideologia (117) Serviço (117) Ex-piritual (114) Cultura (108) Confessionário (104) Capitalismo (103) (in)Utilidade pública (101) Frases (100) Música (96) História (93) Crianças (88) Amor (84) Lingüística (82) Nojento (82) Justiça (80) Mulher (77) Blábláblá (73) Contentamento (73) Ciência (72) Memória (71) Francês (68) Terça parte (68) Izquerda (66) Eventos (63) Inglês (61) Reportagem (55) Prosa (54) Calendário (51) Geléia Geral (51) Idéias (51) Letras (51) Palavra (50) Leitura (49) Lugares (46) Orkut (46) BsB (44) Pessoas (43) Filosofia (42) Amizade (37) Aula (37) Homens (36) Ecologia (35) Espanhol (35) Cinema (33) Quarta internacional (32) Mudernidade (31) Gospel (30) Semiótica e Semiologia (30) Uema (30) Censura (29) Dies Dominicus (27) Miséria (27) Metalinguagem (26) TV (26) Quadrinhos (25) Sexo (25) Silêncio (24) Tradução (24) Cesta Santa (23) Gente (22) Saúde (22) Viagens (22) Nossa Linda Juventude (21) Saudade (21) Psicologia (18) Superação (18) Palestra (17) Crônica (16) Gracinha (15) Bizarro (14) Casamento (14) Psicanálise (13) Santa Casa de Misericórdia Franciscana (13) Carta (12) Italiano (12) Micos (12) Socialismo (11) Comunismo (10) Maternidade (10) Lêndias da Internet (9) Mimesis (9) Receita (9) Q.I. (8) Retrô (8) Teatro (7) Dããã... (6) Flamengo (6) Internacional Memória (6) Alemão (5) Latim (5) Líbano (5) Tecnologia (5) Caninos (4) Chocolate (4) Eqüinos (3) Reaça (3) Solidão (3) TPM (2) Pregui (1)

Arquivo